Seu filho vai morar no exterior? Saiba como se preparar com antecedência

Já pensou na possibilidade de seu filho morar no exterior? O coração de mãe pode até apertar, pensando na distância, não é verdade? Mas é fato que uma experiência como essa é fundamental para o crescimento individual e para a construção da carreira desses jovens, no futuro.

Acompanhe este post com atenção, pois vamos abordar questões como a importância da língua inglesa, o diferencial no currículo, os benefícios de morar fora e os gastos envolvidos. O assunto desperta seu interesse? Então, leia o que vem a seguir!

Qual a importância do inglês para quem vai morar no exterior?

Há quem se arrisque em uma viagem para o exterior sem dominar o idioma do país para onde vai. Os recursos atuais, como aplicativos de tradução, podem até ajudar o estrangeiro a se virar longe de casa. Mas a verdade é que essa limitação na comunicação proporciona uma experiência incompleta.

Sem o domínio de outra língua — sobretudo o inglês, que é o idioma mais falado no mundo — o viajante fica condicionado ao uso de ferramentas tecnológicas por onde quer que vá, ou permanece na dependência de outras pessoas mais fluentes.

Em uma viagem curta, é até possível providenciar atalhos para se comunicar. Mas, para quem vai morar no exterior, a falta de conhecimento do idioma local pode ser um grande obstáculo. Afinal, a comunicação é a principal ponte para o indivíduo interagir com o meio que o cerca.

Estar longe de casa, em uma experiência grandiosa como a mudança para o exterior, já é um verdadeiro desafio — especialmente para os jovens, que estão em fase de escolhas, emoções exacerbadas e transformações de vida.

Para tornar esse momento proveitoso, o ideal é embarcar bem preparado e com o inglês na ponta da língua. Esse conhecimento é uma segurança de que nenhuma barreira de comunicação vai dificultar o momento de adaptação do seu filho em terras estrangeiras.

Então, se assim como outros pais que pensam no futuro dos filhos, você pretende proporcionar uma experiência enriquecedora para o seu, prepare-se para isso desde cedo — a começar pelos cursos de inglês para crianças e adolescentes. Quanto antes o jovem tiver contato com outro idioma, mais fácil será o aprendizado.

Morar no exterior é um fator decisório para contratação nas empresas?

Não tenha dúvidas de que a vivência em outro país também funciona como uma escada para o desenvolvimento profissional. Além do crescimento pessoal — que é bem expressivo — quem decide morar no exterior ainda torna seu currículo mais atrativo para quando retornar ao mercado de trabalho brasileiro.

A experiência internacional é considerada pelos empregadores um fator decisivo para a construção da carreira. Isso porque, além de adquirir mais fluência em outra língua, o futuro profissional também desenvolve outras habilidades, como conhecimento multicultural, autonomia e capacidade de se adaptar a novos ambientes. Essas características se destacam como pontos diferenciais no perfil do candidato.

Quem tem a oportunidade de morar no exterior consegue enriquecer o currículo e voltar com chances aumentadas para ingressar no mercado de trabalho nacional. Mas as possibilidades de crescimento profissional não param por aí.

O jovem pode, inclusive, construir uma rede forte de contatos em outro país e conseguir oportunidades de trabalho fora do Brasil. Morar no exterior é ou não é uma chance valiosa para alcançar sucesso na carreira?

Guia completo ajudar seu filho a aprender inglês

Quais os benefícios de morar no exterior?

A experiência de morar no exterior pode ser vista como um divisor de águas — na vida pessoal, acadêmica ou profissional do jovem. Os desafios estão presentes nessa jornada, isso é inegável, mas os ganhos superam qualquer barreira ou dificuldade enfrentada no caminho.

Entenda os benefícios que a vivência internacional pode trazer para a vida do seu filho!

Aperfeiçoamento de outro idioma

Uma das principais vantagens de quem mora no exterior é o contato diário com outra língua. Claro que, como já mencionamos, o mais aconselhável é que a pessoa já viaje com um bom nível no novo idioma, para conseguir se comunicar sem bloqueios. Mas a permanência em outro país ajuda a aprimorar ainda mais esse conhecimento.

Contato com outras culturas

Os povos podem ser muito diferentes em termos de costumes, tradições, regras de convivência, entre vários outros aspectos. Nesse sentido, o contato com outras culturas é um ganho inquestionável da experiência internacional, assim como a construção de novas amizades e o networking em nível mundial.

Desenvolvimento de novas habilidades

Os seres humanos têm a incrível capacidade de reconstruir seu repertório de habilidades, sobretudo quando são colocados diante de desafios e situações que fujam do habitual. Ao morar no exterior, sem o suporte da família, o jovem precisa se moldar para aprender a lidar com sua nova vida. Características como disciplina, independência emocional, resiliência e iniciativa são alguns dos frutos dessa jornada.

Flexibilidade e abertura às novidades

Morar no exterior também garante mais autonomia e capacidade de agir fora da zona de conforto. A facilidade de se adaptar a outros lugares e costumes — e de manter o equilíbrio emocional, mesmo distante das pessoas que transmitem segurança — é um ponto a favor do desenvolvimento do jovem.

Como se planejar financeiramente para mandar seu filho para o exterior?

Para que seu filho tenha condições de arcar com os custos da permanência no exterior, o planejamento financeiro deve começar bem antes da data da viagem — e é importante que a família toda se envolva nesse momento de preparação, tanto pelas mudanças no orçamento, quanto pelo suporte emocional.

Tenha em mente que um projeto como esse requer um investimento considerável. Afinal, a reserva financeira deve cobrir gastos com moradia, alimentação, transporte, assistência médica, lazer, estudos (se for o caso), entre outros. Além disso, também é válido garantir um fundo para situações emergenciais.

Para fazer um cálculo preciso das despesas que seu filho terá ao morar no exterior, informe-se sobre o custo de vida da cidade para onde ele vai. Se ele tiver uma renda prevista, como uma oportunidade de trabalho à sua espera, considere também esse ganho.

A alternativa mais segura é que ele decole com tudo organizado e bem planejado, para evitar o risco de imprevistos. Caso você não consiga reservar todo o valor necessário, também é possível enviar uma quantia mensal até que ele se estabilize.

Por fim, coloque mais itens no seu planejamento e não se esqueça de calcular os custos com passaporte, visto e documentação exigida. Passagem aérea, seguro viagem e até a compra de roupas adequadas para o clima do país de destino também entram nessa lista.

Como você viu, morar no exterior requer planejamento, adaptação do orçamento, muita pesquisa e preparação — que, aliás, deve começar o quanto antes, inclusive com o aprendizado da língua inglesa. Mas não tenha dúvidas de que toda essa dedicação tende a produzir excelentes resultados na vida pessoal e profissional do seu filho.

Quer acompanhar outros conteúdos como este? Siga nossas páginas nas redes sociais e fique de olho nas novas publicações! Estamos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn, no Twitter e no YouTube.

Curso Jovens

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.