Como conseguir um trabalho no exterior de forma segura?

O mercado está repleto de oportunidades de trabalho para diversas faixas etárias, níveis de escolaridade e objetivos. Então, se o seu desejo é conseguir trabalho no exterior, saiba que existe algo bom para você em algum lugar.

Porém, é preciso ter em mente que o processo rumo ao emprego demanda atenção e cuidados, como ter um bom nível de inglês e tirar as certificações internacionais.

Considerando que você já queira buscar uma posição enquanto ainda está no Brasil, é preciso ir para fora com tudo certo para não ter problemas, por exemplo, ao trabalhar ilegalmente em um país e correr o risco de ser deportado.

Mas calma! Ao seguir os passos corretamente, você pode ficar tranquilo. Pensando nisso, preparamos este artigo com informações essenciais sobre o trabalho no exterior. Confira!

Como é trabalhar no exterior?

Basicamente, é se desafiar de maneira constante — algo muito enriquecedor! Você estará conectado a pessoas de outros países. A depender do local, a questão do multiculturalismo pode ser ainda mais presente.

Existe a questão da adaptação aos aspectos culturais diferentes dos nossos, incluindo o modo de se comunicar. A maneira de trabalhar provavelmente será diferente também. É muito importante que você “abrace” essa diversidade para se dar bem lá fora e ser um profissional de sucesso.

Arrumar um trabalho no exterior é, por si só, sair da sua zona de conforto.

Business_English

Como conseguir trabalho fora do país?

Você pode estar pensando “ok, trabalhar no exterior pode me abrir portas e me tornar uma pessoa melhor, mas como faço isso?”. Siga a leitura que vamos contar para você!

Procure informações sobre possíveis destinos

Essa atitude serve tanto para que você faça uma escolha com base nas suas preferências quanto para que saiba como se destacar no mercado e, assim, ter chances de escolher um país em que suas habilidades e seus conhecimentos sejam mais valorizados.

Um ponto interessante é pesquisar sobre a atual situação do país referente a aspectos econômicos e humanitários.

Outra dica é ir atrás das principais leis do país, com atenção especial àquelas sobre imigração. O que cada tipo de visto permite ou não? Tenha sempre em mente que é bom “andar na linha” quando o assunto é trabalho no exterior.

Também acesse as páginas dos governos dos países ou de suas respectivas embaixadas no Brasil. Por lá, eles costumam detalhar todos esses itens. Alguns exemplos são os sites da embaixada norte-americana e do Governo britânico.

Você vai procurar um emprego com visto de trabalho ou de estudante? No último caso, a carga horária é menor, uma vez que é preciso estar matriculado em algum curso ao mesmo tempo. Avalie a questão para saber o que o destino mais interessante na sua visão tem a oferecer nesse sentido.

Separe a documentação necessária

Uma vez decidido o destino, é hora de juntar a documentação necessária. O passaporte é item essencial!

É preciso verificar a necessidade de tradução juramentada dos documentos, como diplomas e históricos escolares. Se esse for o caso, busque na internet tradutores juramentados ou verifique na Junta Comercial da sua cidade. Em alguns países, também pode ser necessário fazer um seguro viagem.

Sendo assim, é imprescindível fazer uma reserva financeira para arcar com todos esses custos. Em algumas situações, a própria empresa empregadora pode pagar pela documentação, porém, como é algo bem específico, o melhor se precaver e já ter um montante reservado.

Crie um currículo tradicional e uma conta no LinkedIn

Essas também são etapas essenciais durante a busca por trabalho no exterior — até mesmo no Brasil mesmo.

Com relação ao currículo, é interessante que tenha um modelo padrão. No entanto, adaptações são bem-vindas de acordo com cada perfil de empresa.

Às vezes, o que uma organização considera mais relevante é diferente do que outra valoriza. Então, tenha atenção às particularidades de cada uma e procure relacionar o que estão buscando (por exemplo, usando as próprias palavras usadas na descrição da vaga) com experiências suas.

Se tiver feito vários cursos e participado de vários eventos, mas sem relação com a vaga a qual está se candidatando, considere tirar essas informações desse currículo em específico. Objetividade é uma das características mais valorizadas no mercado, o que já deve começar pelo seu currículo.

Alguns itens são essenciais e não podem faltar:

  • dados pessoais;
  • contato;
  • experiências;
  • qualificações;
  • cursos;
  • habilidades e conhecimentos técnicos e linguísticos.

A partir disso, você pode focar nas personalizações. Uma carta de apresentação também pode ser requerida. Nela, você contará um pouco sobre sua história e seus objetivos.

Quanto ao LinkedIn, é essencial não somente criar uma conta nessa rede, mas ser participativo. Faça conexões, apresente-se de forma clara e cativante. Se for sua praia, crie conteúdos e publique na rede. Tudo isso chama atenção para você.

Procure vagas de emprego

Já tem um currículo e uma conta no LinkedIn, mas e agora? É hora de buscar a tão sonhada vaga. Existem muitas opções de sites de emprego que podem ajudar na procura. Trazemos alguns na sequência:

Existem diversas outras opções — o próprio LinkedIn é uma. Também é possível considerar agências especializadas em estabelecer essas conexões.

Outra maneira eficiente de buscar trabalho no exterior é entrando nos próprios sites das empresas. As maiores, principalmente, têm uma aba inteira voltada para ofertas de empregos. Elas costumam ficar em uma lista no final da página.

Curso Adultos

Estude inglês

Tirar o visto em determinados países requer algum nível de conhecimento em inglês.

Sendo assim, se já está matriculado em algum curso desse idioma, dê tudo de si nos estudos. Se ainda não está, providencie quanto antes. Um bom curso de inglês proporcionará uma experiência completa e dará a base de que precisa, até mesmo para participar de processos seletivos, mesmo se você não conhecer bem o idioma ainda e precisar aprender já adulto.

Durante essas fases, provavelmente será necessário que faça alguma entrevista via videoconferência. Falando nisso, você já pode até se preparar, já que as perguntas das entrevistas têm várias semelhanças com o que é feito no Brasil, normalmente.

Tire uma certificação de idioma

Não basta saber se comunicar: muitas vezes, é preciso comprovar seu conhecimento por meio de uma certificação.

Existem diversos testes de proficiência em inglês oficiais. Alguns dos principais são o Test of English as a Foreign Language (TOEFL) e o International English Language Testing System (IELTS).

Diversas instituições brasileiras, entre escolas de inglês e universidades, têm autorização para aplicar os testes e conceder as certificações.

Quais são as melhores áreas para se trabalhar?

As profissões que atualmente têm bastante demanda internacionalmente são as relacionadas ao mercado financeiro, às engenharias, à tecnologia da informação e à saúde.

Outras demandas altas são por trabalhadores operacionais, para atuar em comércios, por exemplo.

Existem também opções mais simples, normalmente ofertadas quando não se tem experiência ou qualificação extensa em determinada área. No entanto, servem como experiência e devem ser consideradas a depender da fase de vida em que você está. Alguns exemplos são instrutores e ajudantes em parques e estações de esqui.

A Glassdoor (antiga Love Mondays) é uma ferramenta interessante para quem busca trabalho no exterior. Por meio dela, é possível encontrar informações diversas sobre mais de 900.000 empresas, como salários, benefícios, vantagens e desvantagens.

Pronto para embarcar nas pesquisas e nos preparativos? Esperamos que sim! E se você tem pressa para desenvolver importantes habilidades profissionais em inglês e de business, confira mais sobre nosso primeiro curso semipresencial de Professional Skills !

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.